Nossa jornada FIRE

Começamos nossa jornada FIRE em março de 2017.

A partir de janeiro de 2021, passei a atualizar a evolução patrimonial da família IFP mensalmente.

Atualizado em 1/1/22
Atualizado em 1/1/22
Atualizado em 1/1/22
Atualizado em 1/1/22
Atualizado em 1/1/22

2017

Em março de 2017, com 30 anos na cara, acordei para a necessidade de buscar a independência financeira. Nosso único “patrimônio” se resumia a um sofrido Spacefox 2007 (quebrando, bebendo e se depreciando na velocidade da luz). Até março não tínhamos nenhum investimento ou reserva de emergência. Demos entrada no processo de Green Card. Como a senhora IFP é de nacionalidade estadunidense, essa foi uma das estratégias que decidimos adotar para acelerar nossa jornada rumo à independência financeira.

Taxa de poupança média 16%

Patrimônio em 31/12/2017 (R$ 25.486,79)

2018

Ainda aguardando no Brasil o desenrolar do processo do Green Card, passamos a morar com meus irmãos, reduzindo nossos custos com moradia de R$ 1.200,00 para uns R$ 275,00 por mês.

Taxa de poupança média 31%

Patrimônio em 31/12/2018 (R$ 51.069,94)

2019

Mudamos para os EUA em julho de 2019. Tivemos um aumento significativo no nosso custo de vida, mas nossa renda familiar subiu mais do que o custo de vida. Como a intenção é desfrutar da independência financeira fora dos EUA, essa estratégia nos permitirá aumentar o “gap” entre renda e despesas, abreviando nossa jornada IF.

Custos com a mudança comprometeram nossa taxa de poupança em 2019.

Taxa de poupança média 24%

Patrimônio em 31/12/2019 (R$ 107.387,90)

2020

Corona vírus bateu pesado por aqui, eu perdi meu emprego no final de março e acabei decidindo ficar em casa com a nossa filha que também ficou sem escola durante meses. Decidi começar esse blog para registrar nossa jornada rumo à independência financeira e escrever sobre IFologia. Mesmo assim, com o salário da senhora IFP e com a drástica redução de gastos da quarentena, conseguimos aumentar o “gap” entre renda e despesas.

Taxa de poupança média (40%)

Patrimônio em 31/12/2020 (R$ 311.962,60)

2021

Voltei a trabalhar em janeiro.

Passamos a acompanhar nossa evolução e alocação patrimonial mensalmente a partir de janeiro.

Compramos uma casa em junho.

Comecei a trabalhar na minha área em julho (psicologia).

Taxa de poupança média (59%)

Patrimônio em 30/11/2021 (R$ 781.845,80)

Já poderíamos nos declarar FIRE no Brasil ou nos Estados Unidos com 2,37 salários mínimos (R$ 2.606,15) por mês?

Ainda não…

Então, segue o jogo e foco no longo prazo!

Um abraço IFólogo(a)!

*Página atualizada mensalmente.


Siga nossas redes sociais para não perder nenhuma novidade!


Isenção de responsabilidade

Essa página traz a estratégia de alocação patrimonial que a família IFP tem adotado na sua jornada FIRE. Entretanto, em nenhum momento o autor oferece conselho individualizado e nossa estratégia pode não ser adequada ao seu perfil de investidor. O autor não é um profissional licenciado na área financeira, apenas um estudioso e entusiasta de assuntos relacionados à independência financeira (conheça mais sobre o autor aqui). Caso o leitor necessite assistência especializada sobre qualquer questão legal e/ou financeira, recomenda-se a consulta de um profissional. Essa página não deve servir como base para qualquer decisão financeira. Resultado passado não é garantia de resultado futuro. Portanto, o autor especificamente se isenta de responsabilidade por qualquer consequência direta ou indireta do uso e aplicação de qualquer informação aqui contida.

6 comentários em “Nossa jornada FIRE”

  1. Muito bacana! Vou acompanhar a evolução!!!
    Mas fiquei com uma reflexão: o que denomina “viver bem no Brasil” (final do post)?

    1. Boa colocação Leonardo!
      “Viver bem no Brasil” é uma questão muito subjetiva e pessoal mesmo… O que eu queria dizer é se esse nível de patrimônio/renda passiva já seria suficiente para cobrir nosso custo de vida no Brasil…
      Mudei lá.
      Um abraço!

  2. Caramba! Pra quem não tinha praticamente nada em 2017 seu aumento patrimonial foi considerável! Ao que atribui essa rapidez? Ao emprego nos EUA?

    Só uma curiosidade: vc largou um cargo público estável aqui no Brasil e foi procurar emprego nos EUA ou já tinha emprego garimpado quando chegou?

    1. Fala Chimpanzé!

      Eu atribuo a evolução rápida do nosso patrimônio aos três pilares da independência financeira:

      1. Ganhar mais
      E aqui entra a nossa decisão de vir pros Estados Unidos para acelerar a nossa capacidade de geração de receita. A esposa veio antes, já com um emprego em vista. Eu fiquei no Brasil com nossa filha e o cargo público por mais três meses até ela se estabilizar aqui. Como eu sabia que nunca mais estudaria para outro concurso, fomos bem conservadores nesse processo de “abrir mão do que já tínhamos” kkkk…
      *eu cheguei nos EUA sem nada em vista.

      2. Gastar menos
      Desde 2017 temos sido muito intencionais com nossas despesas, pois é dessa relação receitas-despesas que vem a nossa capacidade de aporte (taxa de poupança)
      Embora o nosso custo de vida tenha aumentado em valores nominais quando mudamos para cá, não aumentou na mesma proporção da nossa receita (o que tem nos permitido aportar cada vez mais)

      3. Investir melhor
      Comecei com a ideia de especulação, trade, etc. Rapidamente ajustei para o “stock picking raiz” (buy & hold) e atualmente nosso portfólio está predominantemente investido de forma passiva (e ironicamente superando 95% dos investidores profissionais).
      Outra questão é que o dólar tem só se valorizado em relação ao real no longo prazo. Como a nossa receita e a maior parte do nosso portfólio está em dólar, temos essa “ajuda” quando analisamos nossa evolução patrimonial em reais.

      Enfim, conceitos simples, que podem ser implementados por qualquer um, e que, quando agrupados, fazem uma diferença surpreendente.
      Um abraço!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.