Movimento FIRE x 500 pratas?

Ontem eu me deparei com esse vídeo do Leandro Cabral falando sobre o movimento FIRE e sobre como a sua estratégia 500 Pratas seria muito superior à “estratégia FIRE”.

Olha que eu já vi pesquisa mal feita nos meus tempos de faculdade, mas confesso que esse vídeo redefiniu o conceito de “pesquisa mal feita”.

Mesmo dando audiência para um vídeo totalmente equivocado, achei válido trazer o assunto aqui para esclarecer o que realmente é o “movimento FIRE”. Pois, se nem o Leandro Cabral sabe o que o movimento FIRE é, talvez mais pessoas também não saibam.

Inclusive, o Leandro Cabral prega uma das inúmeras estratégias utilizadas mundo afora para atingir FIRE, como se ele a tivesse inventado (estratégia muito boa, por sinal). “Buy and hold raiz”, “stock picking“, aportes constantes, foco em dividendos e não em especulação, fazer isso até que sua renda passiva cubra o seu custo de vida, etc.

Enfim, o cara é FIRE e não sabe.

Mas vamos lá.

Segundo suas próprias palavras:

“a teoria FIRE diz que você tem que guardar uma parte de tudo o que você ganha enquanto você está no seu período de atividade [...] pra que chegue um momento que você vai atingir um patrimônio que você começa a queimar esse patrimônio. E aí você consegue viver por um período de 20, 30, 40 anos, depende do tamanho do patrimônio que você acumulou, até que esse dinheiro acabe.” (2:26 min)
“Você acumula durante um período, e depois você para de trabalhar e vai gastando essa grana aí até que esse dinheiro acabe.” (2:47 min)
“E isso é um dos pontos negativos que eu encontro no movimento FIRE[...] eu não gosto da ideia de ver o seu patrimônio ir diminuindo...” (3:07 min)
“A teoria do FIRE diz que você vai guardar o seu dinheiro em algum lugar totalmente seguro, que simplesmente corrija a inflação. Como, por exemplo, no Brasil, a poupança” (3:57 min)  
“Então a renda nominal não existiria. Então você teria uma renda, na renda fixa, zero.”  (4:15 min)
“O peso que você deixaria na renda fixa, 100%. Isso aqui é a teoria do movimento FIRE.” (4:25 min)
“Na teoria inicial do movimento FIRE você faria isso por 25 anos [guardar a metade de tudo o que ganha] quando chegar 25 anos, você vai ter um capital acumulado que se você tirar 4% do seu patrimônio por ano, pra você viver[...] Em 25 anos[...] qual seria o patrimônio acumulado? R$ 1.500.000,00 [exemplo de salário de R$ 10.000,00 e despesa de R$ 5.000,00] [...] dá um salário mensal de R$ 5.000,00 por mês” (5:07 min)
“O seu patrimônio vai começar a diminuir [...] e quando chegar em 26 anos, ou seja, 25 anos novamente, o seu patrimônio vai zerar. O último ano que você teria dinheiro seria no ano 25. Então nessa teoria de você guardar a metade do que ganha e depois fazer uma retirada anual de 4%, você passaria 25 anos acumulando e 25 anos gastando esse dinheiro.” (5:58 min)

Então ele explica que sua estratégia 500 Pratas:

“defende que você mantenha 80% em renda variável (ações e FIIs) e 20% na renda fixa” (6:56 min)
“Depois de 25 anos nós teríamos acumulado 3,4 milhões de reais na estratégia 500 pratas. No movimento FIRE 1 milhão e meio.”  (8:07 min)
“A retirada que a gente coloca na estratégia 500 pratas não é fixa, igual o movimento FIRE que diz 4%. A gente retira 70% do nosso rendimento pra que, mesmo sem você trabalhar, sobre 30% pra você reinvestir. Isso faz com que o seu patrimônio não vá diminuindo. Pelo contrário, ele vai aumentando. (8:21 min)
“Pela estratégia 500 Pratas o seu dinheiro vai aumentando cada vez mais, e ainda você deixa herança pros seus filhos. Pelo movimento FIRE, a teoria é que o dinheiro vá diminuindo, até que um dia acabe. (8:52 min)

E aí ele basicamente mostra na planilha como sua estratégia 500 Pratas é superior à poupança e tenta vender o seu curso no final do vídeo.

“Mas no que ele errou, IFP?”

Em tudo.

Eu já li todos os livros que eu conheço, cujos autores se reconhecem como integrantes do movimento FIRE. E é simplesmente incrível que ele não tenha acertado em absolutamente nada!

O movimento FIRE é mais um estilo/filosofia de vida do que uma teoria. Ele é apenas uma espécie de “contracultura” cujo foco é não depender de “renda ativa” o mais rápido possível.

Só isso.

Se você vai se aposentar após atingir a independência financeira ou não, no que vai investir, como vai desfrutar do seu patrimônio, se pretende deixar herança ou não, depende de suas questões pessoais.

Geralmente existe o foco em frugalidade e taxa de poupança mais agressiva (aumentar receitas e reduzir despesas), pois, quanto maior a taxa de poupança, mais a independência financeira se transforma em uma certeza matemática (e não apenas uma vaga possibilidade dependente de retornos extraordinários).

Eu já vi muitas estratégias de investimento utilizadas por integrantes do movimento FIRE, de forma complementar ou como estratégia principal.

Stock picking focando mais em dividendos (Leandro Cabral seria esse tipo de FIRE), value investing, imóveis de aluguel, compra-reforma-revenda de imóveis (house flipping), investir no próprio negócio, indexação (investir por meio de ETFs ou fundos de índices, por exemplo), criptomoedas, etc. Enfim, tem de tudo no movimento FIRE. Só não tem ninguém falando em investir 100% em algo equivalente à poupança

Absolutamente ninguém!

Peguei os 5 “livros FIRE” que, por coincidência, eu tenho em casa para rever as estratégias de alocação de ativos de cada autor, e encontrei o seguinte:

J L Collins

J L Collins, autor do livro “The Simple Path to Wealth“, considerado o padrinho do movimento FIRE nos Estados Unidos, diz que atingiu a independência Financeira por meio do Stock Picking, mas depois acabou aderindo à indexação. Ele diz que a sua alocação deve considerar:

  1. O momento que você está na sua jornada (fase de acumulação ou preservação de patrimônio?);
  2. Seu apetite a risco;
  3. Seu horizonte temporal (quando vai precisar do dinheiro?).

Mesmo considerando as variáveis pessoais de cada um, ele ainda sugere um portfólio de 100% em renda variável (Total Stock Market Index Fund) na fase de acumulação de patrimônio.

Já na fase de preservação de patrimônio ele diz que adotou uma alocação de 75% em renda variável (Total Stock Market Index Fund), 20% em renda fixa (Bonds) e 5% caixa (equivalente à nossa poupança).

Kristy Shen e Bryce Leung

Kristy Shen e Bryce Leung, autores do livro “Quit Like a Millionaire“, adotaram uma alocação percentual de 60% em renda variável e 40% em renda fixa, considerando o perfil mais conservador de Kristy. Eles inclusive comentam que Bryce preferia uma alocação de 80% em renda variável e 20% em renda fixa.

Chris Mamula, Brad Barret e Jonathan Mendonsa

Chris Mamula, Brad Barret e Jonathan Mendonsa, autores do livro “Choose FI” falam sobre investimentos por meio de indexação, investimento no próprio negócio e investimento em imóveis. Não abordam alocações percentuais específicas no livro, pois dizem que a alocação e classe de ativos devem ser determinadas de acordo com as prioridades e perfil de cada um. Sequer citam renda fixa no livro.

Jacob Lund Fisker

Jacob Lund Fisker, autor do livro “Early Retirement Extreme” não sugere nenhuma estratégia de investimento pois, segundo ele, tudo depende de preferência pessoal. Entretanto, ele diz que apenas poupou o dinheiro no banco nos 4 primeiros anos de acumulação (equivalente à poupança). Como sua taxa de poupança era bem extrema (75% de sua renda), ele atingiu a independência financeira em 5 anos. Ele apenas passou a investir em ações no último ano de sua jornada rumo à independência financeira (por meio de stock picking).

Grant Sabatier

Grant Sabatier, autor do livro “Financial Freedom“, também deixa em aberto a alocação percentual entre renda variável e renda fixa de acordo com o perfil e momento de cada um. Entretanto, para quem não vai precisar do dinheiro por pelo menos 10 anos, ele recomenda 100% em renda variável (indexação).

Ou seja, nenhum dos autores acima sugere investir 100% em renda fixa que apenas corrija a inflação!

Não existe “teoria inicial do movimento FIRE” que diz que você deve poupar/investir 50% do seu salário. Cada um sabe o quanto consegue poupar/investir.

Mas, óbvio que quanto maior sua taxa de poupança, mais rápido você atinge a independência financeira, e menos dependente você fica de uma taxa de retorno extraordinária.

Não existe “teoria inicial do movimento FIRE” que diz que você precisa de 25 anos de acumulação. Mr Money Mustache, por exemplo, levou 10 anos. Jacob Fisker e o Sr.IF365, apenas 5 anos.

Eu estou projetando no máximo uns 10 anos para atingir a IF no Brasil.

Inclusive, considerando o exemplo dado no vídeo de taxa de poupança de 50%, o aspirante a FIRE pode esperar uma jornada de acumulação em torno de 16,6 anos (e não 25 anos), considerando um retorno real de apenas 5% a.a.

Não existe “teoria inicial do movimento FIRE” que propõe acabar com o dinheiro em 25 anos de desacumulação. Isso quem define é o aposentado, e não um suposto “comitê central” do movimento FIRE.

A regra dos 4% é apenas uma referência de taxa de retirada anual fundamentada em diversos estudos que utilizaram simulações empíricas baseadas no comportamento histórico do mercado de renda variável e fixa para analisar o nível de sucesso de diferentes taxas de retirada, diferentes alocações percentuais entre renda variável/fixa e diferentes períodos de desacumulação de patrimônio (aposentadoria).

Esses estudos chegaram à conclusão que uma taxa de retirada anual de 4% do valor inicial de um portfólio (ajustada pela inflação nos anos subsequentes) com alocação entre 50% a 75% em renda variável tende a ser sustentável no longo prazo.

Eles utilizaram a duração mínima de 30 anos como referência de sucesso. Mas na vasta maioria das simulações, o portfólio só aumenta no longo prazo, por uma série de motivos abordados aqui e aqui.

A regra dos 4% não é a “regra do movimento FIRE”. Entretanto, os FIREs que adotam a indexação como estratégia, tendem a utilizá-la como uma referência de taxa segura de retirada.

E não, você não acaba com o seu portfólio em 25 anos adotando essa regra (mesmo nos piores momentos para se aposentar já registrados desde 1926).

E não, essa regra também não diz que você deveria ter 100% em renda fixa. Pelo contrário, eles sugerem algo em torno de 50% a 75% em renda variável. Menos que 50% e sua taxa de retorno não é sustentável no longo prazo. Mais que 75% e você fica demasiadamente exposto ao risco da sequência de retorno.

Mas quem prefere focar em dividendo pode viver apenas dos dividendos sem problemas. Inclusive a estratégia de dividendos geralmente implica em uma taxa de retirada anual superior a 4%, pois é relativamente fácil montar uma carteira previdenciária com dividend yield superior a 4%. E nem por isso o seu portfólio vai acabar em 25 anos.

Apesar do vídeo completamente equivocado, a tal da “estratégia 500 pratas” é uma das várias estratégias adotadas por FIREs mudo afora.

E o Leandro Cabral parece ser um cara muito gente boa e competente. Inclusive, ele foi uma influência positiva no começo da minha jornada, sendo um dos que me influenciou a abandonar a “especulação” e focar no “buy and hold raiz”. E, por isso, eu sou muito grato a ele.

Só precisa pesquisar um pouco melhor antes de espalhar desinformação por aí.


Siga nossas redes sociais para não perder nenhuma novidade!


Isenção de responsabilidade

O “IFologia Pop” disponibiliza gratuitamente informações que o autor acredita serem corretas. Entretanto, em nenhum momento o autor oferece conselho individualizado e as informações disponibilizadas aqui podem não ser adequadas ao seu perfil de investidor. O autor não é um profissional licenciado na área financeira, apenas um estudioso e entusiasta de assuntos relacionados à independência financeira (conheça mais sobre o autor aqui). Caso o leitor necessite assistência especializada sobre qualquer questão legal e/ou financeira, recomenda-se a consulta de um profissional. Esse blog não tem o intuito de servir como base para qualquer decisão financeira e nenhuma garantia é feita sobre a veracidade das informações aqui contidas. Resultado passado não é garantia de resultado futuro. Portanto, o autor especificamente se isenta de responsabilidade por qualquer consequência direta ou indireta do uso e aplicação de qualquer informação aqui contida.


Este post contém link(s) afiliado(s). Ao comprar qualquer produto pelo(s) link(s) acima, o “IFologia Pop” receberá uma pequena comissão sem nenhum custo adicional para você.

12 comentários em “Movimento FIRE x 500 pratas?”

  1. Boa, Ifologo! Realmente é revoltante as afirmações do produtor do vídeo, presta uma desinformação e priva os seguidores de acessaram excelentes – e gratuitos – conteúdos dos blogs só para vender o curso dele, nada revolucionário.
    Abraço

    1. Pois é AC! É uma pena mesmo… Agora eu fiquei preocupado sobre outros temas que ele aborda no canal. Se ele conseguiu errar em absolutamente tudo sobre o movimento FIRE, e os outros temas que eu desconheço e não tenho como saber se ele está falando asneira?

  2. Muito bom os pontos abordados sobre estratégia de investimentos dos livros. Se não me engano, no livro Your Money or your Life, a estratégia que aconselham é em títulos de renda de longo prazo. Também seria uma estratégia vitoriosa aqui no Brasil, pois hoje os títulos de longo prazo estão pagando aproximadamente Ipca + 4,5%.
    Abraço

    1. Fala Gleison!
      Observação interessante!
      Mesmo que alguém tivesse um perfil ultraconservador a ponto de ter 100% em renda fixa, não há necessidade de se limitar a apenas corrigir inflação…
      Eu não lembrava desse detalhe do livro “Your Money or your Life”, mas gostei bastante dele quando li.
      Um abraço

  3. É rapaz, nessa “briga” aí que o Leandro quis fazer parece que ele saiu perdendo feio, porque é difícil contra-argumentar isso tudo. É foda, o cara não pesquisa, fala mal e ainda ganha com isso rsrs, atingiu o objetivo dele, que é que nem a do Felipe Neto, conseguir view via temas polêmicos.

    Excelente defesa Ifólogo, no próximo debate FIRE vou te contratar como meu advogado hahaha.

    Abçs

    1. Pois é TR…
      O cara vive dizendo que já é IF, que não precisa de mais dinheiro e só continua trabalhando porque gosta… Inclusive eu admiro muito o estilo de vida simples que ele leva.
      E aí ele vem com uma dessas… Tô até agora sem saber se foi maldade ou preguiça hahaha…
      Mas no geral acho que os conteúdos dele são bem bons pra quem está começando.

  4. Impressionante como estes viadinhos do youtube tão se popularizando mesmo falando as maiores asneiras possíveis. Tinham que ser processados.
    E quem disse que não dá pra ser FIRE só com renda fixa? Eu sou a prova viva disso, tenho 90% em IPCA+ e vivo de renda há 12 anos e meu patrimonio só tem aumentado mesmo tirando 4%. Manda essa fdp pro inferno e nao perca seu tempo

  5. Até me senti aliviada aqui, pois só soube do movimento FIRE ano passado. Se o Leandro Cabral também não entende o que é, acho que estou perdoada, RS. Obrigada por esclarecer tão minuciosamente IFólogo! Abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.