Independência Financeira não se atinge, se aumenta!

Em março de 2020 eu fui demitido por causa da pandemia.

O meu departamento produzia kits para avaliar alunos especiais do ensino fundamental e médio. Da noite para o dia o meu trabalho se tornou completamente desnecessário, já que todas as escolas também fecharam por tempo indeterminado.

Na mesma semana a esposa passou a trabalhar remotamente e começamos a ver colegas da sua empresa sendo demitidos por “falta do que fazer”.

Aquele possível cenário da nossa renda ativa cair para zero da noite para o dia tinha tudo para ser desesperador. Afinal, tínhamos acabado de abrir mão da estabilidade de um cargo público federal no Brasil para vir pros Estados Unidos, com uma filha de 3 anos, tentar acelerar nossa independência financeira.

Mas dessa vez era diferente de todas as outras que passamos por incertezas quanto ao futuro:

Pela primeira vez nós tínhamos “F-You Money”!

fu middle finger GIF

Tínhamos começado a nossa jornada FIRE do zero há exatos 3 anos e já tínhamos passado a difícil marca dos primeiros R$ 100.000,00 investidos.

Mas até então eu apenas via a independência financeira como uma espécie de destino distante. Um número mágico que só traria qualquer benefício quando eu “chegasse lá” (no nosso caso, 300 vezes o nosso custo de vida mensal).

Mas quando a pandemia bateu e nós percebemos que nosso patrimônio, mesmo depois do baque de março, ainda poderia bancar o nosso custo de vida por mais de um ano, eu entendi que a independência financeira não é apenas algo que se atinge, mas principalmente algo que se aumenta. Ela não está apenas num destino distante, mas no próprio caminho.

Nós ainda estávamos longe da aposentadoria, claro, mas já éramos muito mais financeiramente independentes do que há 3 anos (quando todo o nosso patrimônio se resumia a um carro usado).

A partir daquele momento eu passei a ver a independência financeira mais como um “dimmer” do que como um “interruptor tradicional”. Enquanto o interruptor tem apenas duas possibilidades (ligado ou desligado), o “dimmer” aumenta ou diminui a “intensidade da IF”.

Apesar de nos apegarmos ao momento em que poderemos nos aposentar (se quisermos), a verdade é que a independência financeira é um fenômeno progressivo. Ficamos mais ou menos financeiramente independentes a cada R$ 1,00 destinado à compra de ativos ou passivos, respectivamente.

E esse “dimmer” da IF já começa a surtir efeito desde a primeira dívida que você quita (mesmo que seu patrimônio líquido ainda esteja negativo), liberando parte do seu fluxo de caixa para comprar mais ativos ou eliminar mais passivos.

O seu nível de independência financeira aumenta assim que você elimina os “vazamentos” no seu orçamento*.

O “brilho do seu dimmer IF” aumenta ainda mais quando você constrói uma reserva de emergência de 3 meses e começa a navegar pequenos imprevistos sem estresse.

E se torna ainda maior quando o seu patrimônio já lhe permite viver um ou dois anos sem nenhuma renda ativa. Nesse nível de independência financeira, perder o emprego, mudar de carreira, ou abrir um negócio se tornam cenários bem menos intimidadores.

Graças ao nível de independência financeira que já tínhamos, em 2020 eu pude ficar 9 meses sem trabalhar para cuidar da minha filha. Tive o privilégio de fazer 52 trilhas diferentes (uma por semana), ler 48 livros, comecei esse blog… Enfim, foi um ano legal!

Existem muitas coisas que o dinheiro pode comprar, mas a mais valiosa de todas é a sua liberdade. E a boa notícia é que ela pode ser adquirida em partes.

Talvez o seu nível de independência financeira ainda não seja suficiente para se aposentar (o meu também não é). Mas talvez já seja suficiente pra comprar R$ 50,00 de ativos todo mês, pra não pagar mais juros do cartão de crédito, pra mudar de emprego/carreira, pra tentar algo novo, pra tirar um ano sabático, ou pra simplesmente dizer “F-you” com mais frequência!

Independentemente de onde você estiver hoje, não fique bitolado em “chegar lá”. Apenas ajuste a direção e foque no próximo passo.

Ou seja, foque em se tornar mais financeiramente independente hoje, esse mês, esse ano. Não nos milhões que você precisa acumular para se aposentar.

Porque a independência financeira não é apenas algo que se atinge, mas principalmente algo que se aumenta. E ela não está apenas num destino distante, mas no próprio caminho.

Sucesso na suja jornada IF!


* Otimizar os seus gastos recorrentes tem efeito dobrado no seu nível de independência financeira. Pois, além de liberar mais dinheiro para a compra de ativos agora, diminui a quantidade de patrimônio e renda passiva que você precisa construir no futuro.


Siga nossas redes sociais para não perder nenhuma novidade!


Isenção de responsabilidade

O “IFologia Pop” disponibiliza gratuitamente informações que o autor acredita serem corretas. Entretanto, em nenhum momento o autor oferece conselho individualizado e as informações disponibilizadas aqui podem não ser adequadas ao seu perfil de investidor. O autor não é um profissional licenciado na área financeira, apenas um estudioso e entusiasta de assuntos relacionados à independência financeira (conheça mais sobre o autor aqui). Caso o leitor necessite assistência especializada sobre qualquer questão legal e/ou financeira, recomenda-se a consulta de um profissional. Esse blog não tem o intuito de servir como base para qualquer decisão financeira e nenhuma garantia é feita sobre a veracidade das informações aqui contidas. Resultado passado não é garantia de resultado futuro. Portanto, o autor especificamente se isenta de responsabilidade por qualquer consequência direta ou indireta do uso e aplicação de qualquer informação aqui contida.

6 comentários em “Independência Financeira não se atinge, se aumenta!”

  1. Muito obrigada pelo post. Foi o mais tranquilo que li seu até hoje e amei. Sou mega ansiosa e fico mal por não conseguir investir o que gostaria hoje. Sei que tem um ótimo motivo pra isso, mas fico mal.
    Suas palavras me tranquilizam pra caramba.
    Valeu!!!

    1. Oi Carolzita!
      Pois é… mais importante do que “dirigir à toda velocidade” é certificar-se de que você está indo “na direção correta”, né… rsrs
      Desejo muito sucesso pra ti em cada passo da sua jornada!
      Um abraço!

  2. É isso aí cara, tem que curtir a jornada.
    Com o tempo as coisas fluem cada vez melhor, infelizmente passaremos por momentos de turbulência…mas tudo isso gera aprendizado. Desistir ou tentar mudar a direção não é opcional.
    O tempo é determinante na jornada pois afeta muito no longo prazo.
    Não sei se conseguirei ser FIRE, mas acredito que um futuro muito bom me espera, junto daqueles que eu amo.
    Parabéns, o seu blog é muito motivador.
    Espero que sua família possa vencer também e que possa sempre nos presentear com textos assim.
    Sugiro um podcast, seria muito legal!

    1. Fala Rafael!
      Então… mesmo que não consigamos viver somente da renda passiva dos investimentos ates dos clássicos 65 anos, a verdade é que estaremos em uma situação muito mais favorável se começarmos a poupar/investir hoje, do que se não fizermos simplesmente nada.
      Mesmo que você não consiga se “aposentar cedo”, a cada novo aporte você está aumentando o seu nível de independência financeira. E isso é o que importa. A competição é contra nós mesmos, não contra as outras pessoas.
      Obrigado pelo comentário e muito sucesso na sua jornada (um passo de cada vez)!

      * Eu até comecei um podcast, mas estou com dificuldade de conciliar trabalho, família, blog, podcast… rsrs… Pesquise por IFologia Pop que você acha no spotify, youtube, etc…

      Um abraço!!

  3. IF,

    Interessante a comparação entre a IF e o dimmer.
    Realmente, faz muito sentido. Gostei!

    “Ou seja, foque em se tornar mais financeiramente independente hoje, esse mês, esse ano. Não nos milhões que você precisa acumular para se aposentar.”
    Você disse tudo.
    A jornada é construída passo a passo, dia após dia.
    Olhar apenas para o objetivo, sem ver os progressos diários e anuais acaba mais atrapalhando do que ajudando, pois dessa forma os progressos serão compreendidos como muito menores do que realmente são.

    Abraços,

    1. Exatamente S.H.!
      Muita gente pode desanimar e achar que não conseguem terminar uma maratona (por exemplo), mas todos conseguem dar o próximo passo.
      E uma maratona é terminada um passo de cada vez.
      Um abraço!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.